07 abril, 2010

BRITO JÚNIOR REFLETE SOBRE O TEMPO E A AÇÃO...


TEXTO ESCRITO E LIDO POR BRITO JÚNIOR NA NOITE DO TROFÉU HEROÍNAS:

Uma das frases mais repetidas do nosso tempo é “ eu não tive tempo”! Sim, é uma desculpa das mais esfarrapadas. uma explicação tão sem crédito, que poderia ser interpretada como ofensa, desdém e descaso pelo compromisso assumido, seja ele qual for.


Mas a verdade é que todos nós recitamos esse quase mantra da preguiça e do egocentrismo muitas vezes e alguns o repetem todos os dias. Mas, queira ou não queira, há uma certa verdade nessa expressão. Afinal, é tanto trabalho, são tantos compromissos e tantos interesses a reger o nosso dia-a-dia, que, de fato, sempre falta tempo para alguma coisa. ainda vai aparecer algum político querendo aumentar o dia por decreto, de 24 para 25, 26 ou quem sabe 30 horas. pelo jeito, ainda não tiveram tempo para pensar nisso.

Acontece que cada um de nós se sente o centro do universo, e, quando dedicamos o nosso precioso e escasso tempo para resolver problemas dos outros é porque estamos pensando apenas em resolver os nossos problemas.

Não há mais tempo para os filhos, para o almoço em família, não há mais tempo para cuidar da própria saúde, não há mais tempo a perder... E nesse individualismo cada vez maior, não sobra nem um minutinho sequer para a solidariedade pura e simples, sem interesse, feita de coração.

Neste contexto, eu fico me perguntando, porque de fato é um mistério: onde é que certas pessoas, como a que vocês vão conhecer daqui há pouco, encontram tempo para cuidar de crianças e adolescentes pobres ? E de graça!

Já faz 18 anos que Maria Graça Luiza Usui, ou simplesmente Tia Mara” fundou com o marido Kiyoshi uma entidade que tem sido responsável por salvar vidas e destinos de centenas de crianças. são jovens que vinham sofrendo todo o tipo de violência, física e psicológica, dentro de suas próprias casas. ainda bem que, graças a dedicação da tia Mara e de toda a sua equipe, eles tem atendimento médico, ensino, teatro, lazer e, o mais importante, o amor e o carinho de que tanto precisam e que não vinham recebendo por parte de pai e mãe.

E dedicar o seu tempo para quem precisa de tudo isso é herança de família. A mãe de Tia Mara, dona Maria Felipe da Silva, a “Dona Cotinha”, falecida em 89, foi quem começou com essa história. Ela era parteira e ajudou muita gente lá no bairro da Mooca. Aliás, o nome da entidade comandada pela Tia Mara é “Lar Dona Cotinha” não por acaso.

Tia Mara... Esta mulher de origem humilde, batalhadora e solidária é um exemplo a ser seguido. a tia Mara não tem problema de agenda e sempre encontra tempo para se dedicar a quem precisa. Por tudo isso, ela está aqui hoje... e merece o troféu que eu vou entregar agora...

Maria Graça Luiza Usui, Tia Mara...




2 comentários:

Edna Patrícia Rosa da Gama disse...

Bom dia grande verdade esta, não temos tempo para nada, estamos sempre a correr. É de louvar a atitude da Tia Mara, esta de parabéns, que DEUS a abençoes mais e mais e lhe capacite. Que mais pessoas se solidarizem com esta causa não apenas com palavras mais com atitudes praticas e visiveis.

Parabéns!

Paully Santos disse...

Realmente quando se trata de algo para o nosso proprio interesse sempre encontramos tempo, mas para ajudar os outros...tempo? eu não tenho!
Precisamos deixar de ser tão egoista e mim perdoem a expressão "mente fraca" e sermos mais inteligentes; será que o conselho que Jesus deixou para nós é tão dificil de ser compreendido: "Quem dar recebe". Onde está a dificuldade de compreender algo tão claro? O problema é que por mais claro que seja essa mensagem, enquanto estivermos com os olhos voltados para nós mesmos nunca entenderemos.

"Mestre, qual é o grande mandamento na lei?
Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento.
Este é o grande e primeiro mandamento.
O segundo semelhante a este é:
Amarás o teu próximo como a ti mesmo." (Mt 22: 37-39)

Bjos: Paully Santos
www.paullysantos.blogspot.com