03 abril, 2009

A adolescência e suas necessidades



A adolescência é uma fase de transição, de transformações físicas e psicológicas. É um período difícil para os jovens e para os pais. É um processo no qual o indivíduo está saindo da infância para a fase adulta. Nessa fase acontecem muitas comparações entre si. Os sentimentos estão aflorados e o jovem oscila seu comportamento. É uma fase de muitos questionamentos.

A relação do adolescente com seus pais e familiares tende a se tornar mais difícil, pois essa é a época em que este quer sentir-se independente, e necessita mais da presença do grupo do que dos familiares. Estar perto do igual, daqueles que se identificam com ele, é algo mais prazeroso. Porém, os pais precisam se fazer presentes, pois apesar dessa "rejeição" aparente, esse adolescente precisa ter em casa e na escola o seu porto seguro, o seu referencial, um lugar que muitas das vezes lhe diz o “NÃO”. E é esse "não "que o salva. O salva de si mesmo, do meio que em muitos momentos vem buscar corroer seus valores. Não podemos esquecer que em todas as fases da nossas vidas precisamos de limites. E na adolescência não é diferente. Os pais não deveriam temer dizer "não " para seus filhos. A escola também precisa ter o seu papel definido na educação e na formação do seus alunos. Os nossos jovens estão hoje mais abertos às diferenças , mais informados. Porém estão mais violentos, sem limites, sem valores. Eles quase gritam por um referencial, quando buscam cada vez mais quebrar todos os limites sociais. Refletindo isso nos atos de vandalismo, de crime e até mesmo de tragédia. Para termos uma sociedade valorizada é necessário construir valores. Isso requer tempo, responsabilidade e consciência social. O exemplo que damos aos nossos filhos fala mais alto do que muitas palavras. Por isso pais, antes de ter seus filhos, reflitam sobre o seu papel. Filho é investimento de tempo, de dinheiro, de amor.
Muitos são os casais que hoje têm optado por não ter filhos, preferindo investir na carreira, em viagens ou em si mesmos. Isso de modo nenhum é errado. Se for feita essa escolha de forma consciente. Porém, ter filhos também deve ser uma escolha consciente, pois não podemos os ter para cumprir um ritual, ou um processo natural da vida. Assim cada fase é uma fase em especial, e se faz necessário entender, buscar soluções e parcerias para ajudar os adolescentes que um dia foram crianças tão lindas, tão queridas pela família e amigos; e hoje vivem a busca de estabelecer a sua identidade. É na adolescência que se dá o verdadeiro autoconhecimento. Vamos desmistificar essa fase. Ela não precisa ser necessariamente difícil. Precisamos estar atentos às necessidade de nossos filhos.

4 comentários:

Margareth disse...

Paty linda! Amei esse texto, não tenho filhos, mas tenho um irmão adolescente, e recordei aqui todas as minhas dificuldades de adolescente, realmente é uma fase muito difícil em nossas vidas e todas que convivem com adolescentes devem ter muita paciência e direção de Deus para ajudar esses adolescentes a atravessar essa etapa da vida tão importante. Acho que é justamente nesta fase da vida que muitos adolescentes por não ter amor e uma família desestruturada se perdem neste mundo.

Bem vinda!! Tenho certeza que aprenderemos muito com você, sobre educação.

Bjos!!!

Regina Rosa disse...

Oi Patricia! Embora ja tenha minhas filhas em

fase adulta, encontrei interessante principalmente a abordagem do relacionamento familiar. Com certeza, esse texto vai ajudar
bastante aos pais e filhos a desfrutarem melhor essa fase linda do ser humano! Bjs

Ilsa Fabro disse...

Adolescência e Gravidez
O comportamento sexual do adolescente é classificado de acordo com o grau de seriedade. Vai desde o "ficar" até o namorar,grave é pensar que essas situações estão, hoje em dia, ocorrendo cada vez mais tanto no Brasil como no mundo.
As atitudes das pessoas são, inegavelmente, estimuladas e condicionadas tanto pela família quanto pela sociedade, aceitando "goela abaixo" a sexualidade na adolescência e, conseqüentemente, também a gravidez na adolescência. Portanto, à medida em que os tabus, inibições, tradições e comportamentos conservadores estão diminuindo, a atividade sexual e a gravidez na infância e juventude vai aumentando...concluo que,temos que conversar muito,policiar os ambientes e principalmente ver amizades,esta,que em fase de transformação deixa muito a desejar.

silvana disse...

Paty

gostei muito deste texto, pois tenho um filho nessa idade e também já passamos por ela,e com muito amor, carinho e dedicação podemos superar essa fase com ajuda do nosso Deus e auxilia-los nesse lindo momento.